15 nov

O que Pode Causar Dor na Nuca, com Tontura e Enjôo?

A dor na nuca se caracteriza queixa, pode se mostrar amena ou muito forte de modo a atrapalhar as tarefas do cotidiano.

Mesmo podendo ser fruto das condições benignas, tal incômodo pode também ter associação com anomalias que determinam a vida em risco da pessoa.

Principais Causas para Dor na Nuca

As dores na nunca se resumem muito recorrentes e podem ser fruto das muitas condições, sendo que as principais são:

  • condições osteomusculares- aneurismas de artérias vertebrais
  • meningite
  • e tensão muscular

Condições Osteomusculares e Aneurismas de Artérias Vertebrais

tratamento dor na nuca

Sobre as condições osteomusculares, os problemas que afetam a região ortopédica geram também dores cervicais, sendo exemplo degeneração em coluna, desvios, inflamações e contraturas.

E além da dor, pode também existir tratamento, rigidez e nódulos.

Mesmo que aneurismas cerebrais gerem dor na cabeça, existe outro tipo, denominado aneurisma das artérias vertebrais, que pode ocasionar dor na nuca que surgem de modo repentino e de intensidade forte.

Tal condição afeta vasos de pescoço, e se não houver tratamento, pode se caracterizar fatal.

Tensão Muscular

A tensão muscular se mostra tipo de dor que aparece por causa do estresse físico ou mental, pela postura inadequada, ou enfraquecimento do músculo motivado pelo sedentarismo.

Tal problema representa uma das causas de maior freqüência da dor pela nuca e ausência dos cuidados gera aparecimento de mais lesões.

O bom é que a tensão muscular pode ter amenização apenas por reduzir fatores motivadores de estresse, e praticar exercícios físicos regulares.

Meningite

A meningite se resume uma das causas de maior gravidade de dor pela nuca, pois a inflamação em membrana que reveste cérebro e medula pode ter evolução às lesões que causam morte ou deixam seqüelas.

A enfermidade tem manifestação pelo incômodo e rigidez cervical, febre bastante alta, mal-estar, e vômitos por jatos.

Os iniciais sinais da meningite, quando em manifestação, se mostram facilmente confundidos com típicos sintomas de gripe.

Os mesmos normalmente surgem de horas a 2 dias depois da infecção.

E sintomas mais comuns de meningite se caracterizam forte dor de cabeça, febre alta súbita, vômitos, pescoço rígido, confusão mental mais dificuldade em se concentrar, náusea, sonolência, convulsões, falta do apetite, fotossensibilidade, rachaduras e manchas vermelhas presentes em pele.

E bebês recém-nascidos que têm meningite ainda podem ter febre, vômitos, dor de cabeça, rigidez corporal, confusão, moleira tensa ou elevada, inquietação.

Por vezes, somente irritabilidade nas crianças, ou fácil choro, diverso do normal, pode representar indício da meningite.

A maioria de casos da meningite é gerada pelas bactérias ou vírus, no entanto, a enfermidade ainda pode ser transmitida através de fungos. Mais fatores ainda podem gerar quadro da meningite, de exemplo alergias para certos remédios, inflamações e alguns tipos de câncer.

Os principais tipos de meningite que existem, meningite bacteriana, meningite viral, e meningite fúngica. Estes 3 tipos podem ocasionar um quadro da meningite crônica.

A recomendação é procurar auxílio do médico à avaliação da razão real do incômodo. Partindo disso, vai ser possível apontar o tratamento adequado, o qual pode fazer inclusão de adotar exercícios físicos, fisioterapia, RPG, medicamentos, acupuntura, cirurgia.

Saiba mais em: www.seraquepode.com

Vídeo | Enxaqueca Sintomas – Enjôo e Vômitos